terça-feira, 24 de abril de 2012

Aprendendo a Vigiar

"Vigiai e orai" Mt 26.41 

Por meio da oração travamos uma batalha espiritual e derrotamos o inimigo. Contudo precisamos estar atentos e vigilantes contra três grandes inimigos que roubam o nosso chamado e a qualidade do nosso relacionamento com Deus: a apostasia, a incredulidade e o ativismo.


1)  APOSTASIA: é o esfriamento espiritual e começa sutilmente com um sentimento de indiferença em relação a Deus e às coisas que são relacionadas a Deus. A Palavra já não se move mais no interior do coração da pessoa que deixa de se relacionar com a Palavra Profética.
Na apostasia, perde-se o foco e o desejo de lutar pelo que é nosso de direito, pelas nossas promessas. Já não se dá mais valor ao que é genuino, em nossa fé:  a presença  e participação nos cultos, a nossa Ceia, a nossa Comunhão com os irmãos, havendo desprezo pela palavra ministrada. Não se busca mais a direção do Espirito de Deus e da Palavra que sai do altar, não se ora mais, não se tem vontade de participar dos jejuns, eventos, campanhas da Igreja. A pessoa torna-se insensivel, alheia e desmotivada. "Quem dera fosses frio ou quente!Assim porque és morno e nem és quente e nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca" Ap 3.15-16. É o congelamento da fé!!!


2) INCREDULIDADE: Mata toda a possibilidade de vitória em nossa vida, mata o fruto, andamos como cegos, cheios de morte, pois o justo vive pela fé e sem fé é impossivel agradar a Deus. Ficamos sem vida e sem esperança. Quem é tomado pela incredulidade vai construindo uma barreira e as bençãos já não o alcançam, está distante de Deus e está se relacionando com demonios pois destrói o relacionamento com Deus. O principal objetivo de Satanás é destruir o relacionamento do homem com Deus através da negação de Deus, da falta de confiança em Deus e em sua Palavra, das dúvidas com relação ao amor de Deus por nós e pela atenção de Deus pelas nossas necessidades. A dúvida gera o medo, o medo tira nossa paz, e quem dá espaço para a incredulidade vive em constante deserto, e suas guerras não são do Senhor, ele vive um constante fracasso. Jesus não pode realizar mais milagres em Nazaré por causa da incredulidade do povo – Mt 13.53. A pessoa incrédula está em uma prisão mental e espiritual e precisa ser liberta em nome de Jesus, pois Ele tem para nós Salvação, Alegrias, Saúde, Prosperidade e Paz.


3) ATIVISMO: Se atirar frenéticamente na Obra de Deus e achar que a quantidade de trabalho expressa  qualidade de sua entrega a Deus e demonstração de fé. Entretanto, ter uma aparencia de estar engajado e que isto é o seu Chamado, muitas vezes , esconde uma obrigação, como se fosse um emprego com direito a competição ou  ficar sempre na defensiva ou  acusando os irmãos não tão ativos. Isto significa que a pessoa perdeu a essência, e perdeu o motivo verdadeiro de servir ao Senhor. O ativista faz a obra para si, e se não vê o reconhecimento por seu trabalho ou aprovação, a tendencia é se tornar rebelde, sentir-se injustiçado e ...afastar-se."

A Obra de Deus deve ser feita com interesse verdadeiro, gratidão a Deus e consciencia do Chamado. É preciso sentirmos leveza, liberdade, satisfação, alegria! Assim, fica  a certeza que Deus nos retribuirá pois nosso trabalho no Senhor não é vão!!!!!!

Postar um comentário