quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Pelé vai receber homenagem no estádio no qual 'expulsou' juiz há 42 anos

Pelé será homenageado neste domingo, quando promoverá a Taça Libertadores da América no estádio El Campín de Bogotá. Foi lá que, há 42 anos, o Rei foi expulso e chamado de volta ao campo, num dos episódios mais extraordinários do futebol mundial. Na ocasião, para a partida seguir, quem deixou o gramado foi o juiz.
Pelé assistirá a uma partida amistosa entre os times Millonarios e Santa Fe, de Bogotá, que se preparam para o Torneio Apertura-2010 da Colômbia, e promoverá a 51ª edição da Libertadores, torneio que ganhou com o Santos em 1962 e 1963.
O Rei receberá uma espécie de 'homenagem de desagravo' depois de sua expulsão de campo no dia 17 de julho de 1968, quando o Santos - com Pelé, Gilmar, Mané, Melgalvio, Lima, Toninho, Pepe, o argentino José Manuel Ramos Delgado e outras figuras, venceu a seleção juvenil colombiana por 4-2.
Naquela ocasião, Pelé marcou um gol, deu passe para outros e fez jogadas dignas de sua grandeza. A partida passou para a história depois da decisão do árbitro, o colombiano Guillermo Velásquez, de expulsar o Rei, antes de se excluir para que o melhor jogador do mundo voltasse ao campo. 

Velásquez disse que expulsou Pelé depois de os jogadores do Santos terem criticado sua atuação por validar um dos gols da Colômbia, agredindo-o com socos e chutes.
- Como quase todos eram negros, não pude identificar plenamente o que me atacou, mas tive a impressão de que foi Pelé e por isso o expulsei - confessou Velásquez muitos anos depois.
Os cronistas e fotógrafos da época dizem que o árbitro expulsou, primeiro, o capitão dos santistas, Lima, depois de levar uma rasteira.
Aos 35 minutos, quando Pelé era a figura principal da partida, o Rei, ao que parece, teria xingado Velásquez, e o juiz optou por expulsá-lo, num fato sem precedentes na vida do tricampeão mundial.
Ante os protestos dos torcedores, o juiz preferiu se afastar e deixou a partida nas mãos de seu assistente, o também colombiano Omar Delgado Piedrahita, que logo chamou Pelé de volta.
Velásquez, que terminou o jogo na enfermaria, prestou queixa contra os jogadores do Santos, que passaram a noite depois do jogo em uma delegacia de Bogotá.

 
 

Postar um comentário