sexta-feira, 27 de agosto de 2010

O MANUAL DO NAMORO SEGURO

Por Pra. Ioná Loureiro

O namoro é uma das fases mais prazerosas da juventude. Não só da juventude, mas em todas as faixas etárias o namoro é considerado um momento único, algo quenos envolve e nos contagia. Casais de namorados sempre existiram e estão em toda parte. Quem não se lembra da primeira paquera e do primeiro beijo? Quando falo de namoro, me refiro ao namoro que precede ao casamento. À fase em que casais se enamoram e se apaixonam, onde sentimentos se misturam.
Precisamos ter em mente que namorar, na verdade, pode ser uma grande benção e, ao mesmo tempo, uma grande maldição, pois um namoro sem santidade pode trazer sérios prejuízos a nossa caminhada com Deus. Por este motivo, alguns cuidados devem ser tomados para que o namoro seja de fato uma benção em nossas vidas. Cuidados basicamente ligados à sexualidade, que costuma se aflorar nesta fase. Assim, é muito importante se ter em mente alguns conselhos práticos para o namoro. Vejamos, portanto, algumas dicas:
1. Conhecer o coração – Namoro é uma fase de conhecimento. O casal de namorado deseja ardentemente conhecer um ao outro. Só que este conhecimento deve estar limitado ao conhecimento de caráter, de personalidade e de emoções. Ou seja, nada de intimidades sexuais. Nada de querer conhecer o corpo do namorado ou da namorada. Como sabemos, o sexo é uma grande benção "dentro" do casamento. Fugir a este princípio é uma grande cilada. Embora a mídia, os filmes de cinema e a sociedade vejam o sexo antes do casamento como uma normalidade, sabemos que este não é o desejo de Deus para as nossas vidas. Por este motivo, é importante ter cuidado com os discursos do tipo: - A gente se conhece tanto... já está na hora de avançarmos mais um pouco na nossa intimidade. Cuidado, isso é uma pegadinha do inferno. O namoro é uma fase para que o casal conheça as suas afinidades, os seus gostos, as suas ambições e visões. A intimidade, deve ficar então, para o casamento.
2. Os beijos apimentados – É preciso ter muito cuidado com os beijos apimentados. Os beijos quentes geram excitação. A relação sexual começa no beijo, pois os beijos "calientes" vão esquentando o clima. Não podemos esquecer de que temos libido, ou seja, instintos sexuais que se afloram quando somos estimulados. Por este motivo, precisamos ficar espertos. Vale salientar que o beijo na boca é uma invenção do homem moderno. Antigamente, os namorados firmavam compromissos de noivado e beijo mesmo, só depois do casamento. Não quero dizer que seja pecado beijar na boca, desejo apenas alertar para o perigo dos beijos apimentados que, por vezes, são um prelúdio do sexo fora dos princípios de Deus.
3. Conversas "calientes" – Assim como se deve ter cuidado com os beijos apimentados, é preciso ter cuidado com as conversas "calientes". Enfim, são conversas sobre sexo. Existem inúmeros assuntos que o casal de namorado pode conversar. A própria Palavra nos aconselha a termos uma linguagem sã e irrepreensível (Tito 2:8). Convém notar, inclusive, que as más conversações corrompem os bons costumes (I Cor. 15:33). Assim, é preciso fugir das conversas do tipo, quando nós casarmos nós vamos fazer isso ou aquilo. Ou então, eu sonhei que estava fazendo isso com você. É preciso ter muito cuidado pois o que ouvimos estimula os nossos instintos sexuais.
4. Pensamentos impuros – Um outro detalhe a ser ponderado são os pensamentos. O Apóstolo Paulo nos aconselha a ocupar o nosso pensamento com tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro (Filipenses 4:8), enfim, ele nos aconselha a termos o nosso pensamento alinhavado com a vontade de Deus. Neste contexto, é importante que os namorados afastem de suas mentes os pensamentos impuros, pois às vezes o sexo não é realizado na prática, mas é praticado na mente e neste caso, é como se estivesse praticando o sexo em si. Façamos uma analogia com o que Jesus disse certa vez. Ele disse que qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela (Mt. 5:28). Só de pensar, portanto, estamos pecando. Notamos, portanto, que é preciso ter cuidado com os pensamentos, com a imaginação fértil.
5. Sozinhos? - Outra questão está justamente ligada ao fato de estarem sozinhos. Neste caso, digo que é um grande perigo o casal de namorado ficar sozinho, seja onde for. É sempre bom, neste caso, sair em grupo e estar sempre acompanhado de alguém, ou estar em lugar público, para evitar as tentações. Sozinhos, sempre soam vozes nos ouvidos, do tipo, ninguém está vendo, somos só nós dois, ninguém precisa saber. E geralmente este o caminho que Satanás usa para nos atrair ao sexo antes do casamento, pois em momentos como estes, surgem as intimidades. Já ouvi relatos de jovens casais de namorados que praticaram sexo quando estavam sozinhos em casa, sem a presença dos seus pais ou em locais ermos ou isolados. É preciso ter muita cautela neste sentido.
6. As insinuações - Um cuidado que se deve ter é com as insinuações. Quero abordar especificamente alguns cuidados básicos com as vestimentas, com a sedução. Eu costumo dizer para os jovens que os homens de nossas igrejas são normais, ou seja, biologicamente falando, são iguais aos homens que não conhecem ao Senhor. Possuem libido, ficam excitados quando instigados. Enfim, são "homens". Neste sentido, percebo que não vale a pena sair para namorar com decotes e roupas insinuantes, digo isto em relação às mulheres que, muita vezes, sentem prazer em instigar os seus namorados para provarem que são sensuais, que são lindas e glamourosas. O meu conselho é que este tipo de glamour seja reservado ao casamento. Do contrário, certamente os institutos se aflorarão e poderão cair em tentação.
7. Um propósito – O meu último conselho é que levem o namoro a sério, enfim, que tenham em mente que o namoro deve ter um propósito direcionado pelos princípios de Deus. O namoro não deve ser visto como um escape para a solidão, mas como algo sério que precede o casamento. Muitos são roubados, são feridos sentimentalmente e ferem outras pessoas porque levam o namoro como algo sem propósito e sem princípios. Banalizam algo sério se entregando ao fomoso "ficar". Enfim, se entregam sentimentalmente sem objetivo algum e acabam sofrendo as conseqüências de suas atitudes. Por este motivo, o meu conselho é que antes de se envolver sentimentalmente com alguém, busque-se antes, a direção e aprovação de Deus.
Estes são apenas alguns conselhos práticos para se ter um namoro abençoado e aprovado por Deus. É importante, inclusive, que o casal de namorado tenha consciência de que o sexo antes do casamento é um pecado que nos afasta dos propósitos de Deus, atraindo, portanto, suas duras conseqüências (I Cor. 7:9). Precisamos lembrar que o Senhor nos convida a não apresentarmos o nosso corpo ao pecado, como instrumento de iniqüidade e sim, a Deus, como instrumentos de justiça (Rom 6:13). Quem namora geralmente diz que ama e quem ama precisa saber esperar o tempo certo de Deus para o sexo, para que possa desfrutar desta grande benção em toda a sua plenitude.
""Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo." 1Co 6.18-20

http://twitter.com/ionaloureiro
http://ionaloureiro.blogspot.com

Postar um comentário