sábado, 2 de abril de 2016

REDES SOCIAIS



Não sei por que, mas redes sociais mexem muito comigo... elas externam coisas do nosso interior que jamais exteriorizaríamos.... Talvez porque tivéssemos medo de mostrar tais coisas ou até mesmo porque desconhecemos certas coisas em nós.



Hoje, por causa de rede social, encontrei uma pessoa que não via a muito tempo... Gente que eu vi crescer, que torci por ela, batalhei junto, choramos e nos alegramos muitas vezes... gente que conheci a família, que sentei à mesa com ela... (a gente somente come com quem a gente gosta muito. Davi fala no Sl 23.5 até que Deus prepara uma mesa na presença dos nossos adversários, mas não que vamos comer com eles – Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. -  Quem diz que vai cear conosco, que vai sentar-se à mesa e comer é Jesus, em Ap 3.20Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.

Essa gente casou e tinha tudo para ser feliz. E eu nunca mais vi. Por causa da tal rede social, afinal é disso que estamos falando aqui, encontrei a pessoa e comecei a ver as fotos, me alegrando com tudo o que via... filhos, irmãos, pais e mães, todo aquele circulo de gente que pude conhecer por causa da tal pessoa. Entretanto, notei que havia algo estranho... faltava alguém nas fotos.

Quando digo para você que redes sociais falam muito da gente, já digo isso, começando pelo perfil. Perfil nesse caso, não é o contorno do rosto de alguém,  olhando-se de lado, mas sim um relato breve, em que, a traços rápidos, se apresenta a vida de uma pessoa. O sujeito está em um “relacionamento sério” (terminologia de rede social), mas põe foto no perfil sozinho... Que raio é esse de “relacionamento sério”. Ou o que eu quero aparentar ou mostrar?

Mas voltemos à rede social da pessoa que eu encontrei casualmente. Faltava alguém nas fotos... o cônjuge. Olhei uma, duas, três, dez... tinha foto com filhos, com irmãos, com todo mundo, até como Seu Raimundo (não é uma pessoa especifica, não o tal do Raimundo, é apenas para rimar...) mas não tinha foto com o cônjuge. Então, tive que deduzir o seguinte: o casamento da pessoa acabou!

Mas acabou, como assim? Um casamento que tinha tudo para dar certo – boas famílias, gente bonita (se bem que se casamento de gente bonita não acabasse, artista tinha apenas um casamento, como Tarcísio e Glória...), estudo, emprego.... Mas parece que acabou mesmo. Então eu fiquei triste. Triste porque as pessoas admitem pôr um fim a uma relação. Triste porque a Bíblia fala que existe divórcio, existe fim de casamento, por causa da “dureza do coração” – Mt 19.8Jesus respondeu-lhes: É por causa da dureza de vosso coração que Moisés havia tolerado o repúdio das mulheres; mas no começo não foi assim! – No começo não foi assim, ou seja, Deus nunca quis que um casamento acabasse... Quando se admite que algo possa acontecer, aquilo que parecia impossível, se torna tolerável. Quando se admite a questão de que “um relacionamento pode não dar certo!” Ou ainda “achar que o casamento não foi abençoado por Deus...” aí então a porta para a dureza do coração está aberta.

Então fechei a tal rede social, com o coração triste... Mais uma vez repito, não sou contra redes sociais. Mas prefiro ser a favor do casamento, prefiro ser a favor de amolecermos nosso coração a cada dia, para que possamos viver muito bem na terra que o Senhor nosso Deus nos dá.

Medite nisso e viva bem!                                                                   

Com carinho, 

Bispo Laerte Lafayett
Postar um comentário