quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Queira o melhor para si mesmo!

José Artigas Eula Muñoz

Você quer o melhor para si? Será que quer mesmo?

Acredito que 99,9% da população do mundo não hesitaria um segundo sequer em responder “sim” à pergunta inicial.

Mas quantos estão fazendo algo novo e melhor para si mesmos?

Nas palestras e consultorias que realizo, procuro sempre mexer com a vontade das pessoas. Verifico que o discurso é maravilhoso, pois todos se dizem dispostos a ir à luta, deixar para trás os erros cometidos e buscar a própria felicidade”.

Na prática, porém, muito poucos são os que realmente fazem algo por si próprios. O comportamento mais comum é procurar desculpas e justificativas para provar, a si mesmo em primeiro lugar, e depois aos outros, que fez de tudo, mas, infelizmente não foi possível atingir o resultado almejado.

A quase totalidade ou até mesmo a totalidade das pessoas deseja o melhor para si mesmas, no entanto não querem fazer nada, ou quase nada, para que esse melhor aconteça. A maioria não aprende e não cresce simplesmente porque não consegue nem pensar nem agir.

Entre outros maravilhosos pensamentos, Teillard de Chadin nos deixou este: “o que paralisa a vida é não crer e não ousar”. Portanto não é possível ter o melhor para si mesmo sem acreditar em si mesmo e, principalmente sem desafiar a si mesmo o tempo todo.

Nosso grande desafio não está em vencer os outros ou em querer ser melhor do que eles, essa é a atitude típica do ser humano medíocre. Nosso grande desafio está em vencer a nós mesmos.

Quando tivermos 80 anos, com certeza vamos nos sentar numa varanda e repassar o que vivemos. O que será que vamos dizer nesse momento? Talvez digamos: “puxa, valeu a pena! Eu fiz a diferença. Que maravilha é a vida, e principalmente, saber viver!” Ou “…puxa que pena. Não deu tempo, mas também... Com essa falta de sorte que eu tive não era mesmo possível”.

Saiba que, depois dos 40 anos de idade, cada ano passa dois anos mais rápido e, após os 50, dez vezes mais depressa. Quando nos dermos conta, não dará mais tempo.

Você é 100% responsável por sua própria felicidade ou infelicidade.

Eis algumas sugestões para fazermos e, portanto, termos o melhor para nós mesmos:

  1. Uma das regras para o sucesso é quebrar regras. É claro que elas foram feitas para serem respeitadas, mas também para serem substituídas, o tempo todo, por outras melhores.

  2. Na dúvida, aja. Quem age pode errar ( ou não ), porém quem não age já errou. É claro que bom senso e planejamento nunca fizeram mal a ninguém – mas aja..

  3. Faça da vida e do trabalho uma aventura, um show particular, só para si mesmo, e pelo qual valha a pena, renascer todos os dias.

  4. Tenha a humildade de aprender a vida toda, isso se chama sabedoria. O primeiro passo para ser sábio é ter ousadia e coragem de pôr em dúvida o que se sabe, pois, enquanto ficamos dizendo “já sei”, paramos de aprender.

  5. Não deixe a vida passar, ficando comodamente no que é apenas razoável. O que é razoável nem sempre é sábio, e o que é sábio quase nunca é razoável. Há pouco amor na razão, mas há muito na sabedoria.

  6. Se você acha caro investir em si mesmo e na melhoria da sua cultura, então experimente a ignorância.

  7. O sonho é o motor e o contrato. Quem não sonha não é uma pessoa sadia. Precisamos de um sonho que nos energize e nos faça lutar, tanto quanto precisamos do ar para viver.

  8. Errar é bom, desde que não se torne um hábito. Se erramos e não aprendemos, errar é burrice. Mas, se aprendemos, errar se torna um dos caminhos para alcançar o sucesso.

  9. O que prevemos raramente acontece, mas o que plantamos sempre colhemos. É impossível obter o melhor para nós mesmos se não o fizermos existir. Saiba que quem aceita a mediocridade, recebe mediocridade. Não aceitá-la nunca de si mesmo é garantia de sucesso.

  10. Não deixe que sua mente crie ou aumente as dificuldades. Temos a tendência de encontrar desculpas para justificar nosso fracasso. Procure o sucesso, não as desculpas. A razão e a lógica jamais venceram o coração e a emoção ( e, acredito, nunca vencerão).

Você quer realmente, o melhor para si mesmo? Ou tudo o que diz a si mesmo é exatamente igual ao discurso do político em campanha, às vésperas da eleição?

Ao longo da vida, algumas pessoas desenvolvem o terrível condicionamento de enganar a si mesmas. Acreditam que nunca ficarão doentes, nunca serão assaltadas ou que em sua casa nunca alguém irá morrer.

Pessoas assim precisam sofrer para mudar.

Postar um comentário