sábado, 16 de fevereiro de 2013

Aprendendo Com Erros Alheios

“Por que você quer ser mentoreado?” — foi a pergunta que fiz ao jovem sentado diante de mim, do outro lado da mesa do restaurante. Um amigo comum sugerira que Todd se encontrasse comigo já que ele expressara o desejo de ter um mentor profissional e pessoal.

Sua resposta me surpreendeu: “Quero aprender com os seus erros.” Sorri, pensando que estava diante de um homem de vinte e tantos anos, com sabedoria para reconhecer que não precisamos aprender apenas com nossos próprios erros e decisões equivocadas. Podemos aprender com aqueles que já percorreram o mesmo caminho e se beneficiar do que aprenderam com suas tentativas e erros. 

Eu não teria a paixão que tenho hoje para ajudar outros a aprender como integrar eficazmente sua fé ao mercado de trabalho, não fossem outras pessoas que me mostraram que isso poderia ser feito. Honestamente me contaram sobre os momentos em que falharam, quando cederam à tentação de adotar atalhos para atingir objetivos, mesmo sabendo que isso abriria uma brecha em sua integridade pessoal.

Foi por meio desses fracassos que aprenderam a importância de estabelecer limites, reafirmar compromisso com excelência e honestidade, antes de cada decisão. Decisões difíceis se tornam fáceis − elas me ensinaram − quando tomadas antes da crise.

Essas pessoas também me ensinaram sobre suas tentações, seus fracassos e sucessos em áreas como casamento, paternidade, finanças, sexo, trato com ira e outras emoções problemáticas. Tive o privilégio de aprender com  erros alheios.  

A Bíblia apresenta o estudo do caráter de homens que se esforçaram para seguir e servir a Deus, mesmo tropeçando ao longo do caminho. Achei essas histórias encorajadoras, não apenas lendo as peculiaridades de suas falhas, mas tomando consciência de que Deus não exige perfeição, apenas o desejo sincero de segui-Lo, além da disposição de arrepender-se em tempos de fracasso. O 10º capítulo de 1Coríntios oferece grande discernimento sobre isso: 

Reconheça as falhas dos outros e leve-as a sério. Um ditado diz que "se não aprendermos com a história, estaremos fadados a repeti-la". Colegas e amigos somente podem nos influenciar negativamente se  permitirmos repetir suas ações erradas. “Essas coisas aconteceram a eles como exemplos e foram escritas como advertência para nós” (1Coríntios 10.11). 

Não superestime suas próprias forças. Um dos benefícios de aprender com os erros alheios é tomar consciência de que também podemos cometê-los. Se formos sábios, adotaremos passos preventivos para evitar repetir aqueles fracassos. Um outro ditado diz que "mais vale prevenir do que remediar". “Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia!” (1Coríntios 10.12). 

Por Robert J. Tamasy

Próxima semana tem mais!


Postar um comentário