quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Convicções

Por Rick Warren

No mundo corporativo todos os dias vemos – e às vezes sofremos – conseqüências daqueles que agem e tomam decisões sem ter como base convicções claras e cuidadosamente avaliadas.

Alguém disse que "se você não tem em que se apoiar, qualquer coisa o fará cair". Dicionários definem convicção como "crença firme e vigorosa". Mas convicção é muito mais que isso. Convicção inclui valores, compromisso, motivação. Gosto da definição que ouvi do Professor Howard Hendricks: "Crença é algo que vamos defender. Convicção é aquilo pelo que somos capazes de dar a vida!"  Convicções determinam nossa conduta e nos motivam a agir de determinada maneira. 

Quando alguém passa a ser seguidor de Jesus, por exemplo, ele faz coisas simplesmente porque outros seguidores sugerem ou servem de modelo. Ele ora, lê a Bíblia e comparece aos cultos porque observa e deseja imitar o exemplo dos outros. É razoável para novos decididos. As crianças aprendem de maneira similar.  Entretanto, quando crescemos e nos tornamos maduros,  desenvolvemos nossas próprias razões para fazer o que fazemos. Estas razões se transformam em convicções. Vejamos alguns princípios importantes sobre convicções: 

São essenciais para gerar crescimento e maturidade.
Uma ironia no mundo atual é que as pessoas têm fortes convicções sobre questões pouco importantes  - esporte, roupas, música.

Mas são fracas a respeito de coisas importantes - diferença entre certo e errado!. Pense sobre suas convicções. Seriam elas fracas no tocante a alguma questão primordial?  A Bíblia ensina:

"Estejam vigilantes, mantenham-se firmes na fé, sejam homens de coragem, sejam fortes. Façam tudo com amor" (I Coríntios 16.13-14).

Evitam que fiquemos à mercê das circunstâncias. Se você deixar de determinar o que é importante e a forma como vai viver, outras pessoas farão isso por você. Convicções não nos deixa seguir a multidão descuidadamente. Eu acredito que o apóstolo Paulo estava falando sobre isso quando disse em Romanos 12.2: "Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês.

Ajudam-nos a ser diligentes e continuar a crescer.
Crescimento exige tempo e esforço. Sem convicções acerca de crescimento, as pessoas ficam desestimuladas e desistem. Ninguém

persiste em executar uma tarefa difícil a menos que esteja convencido de uma boa razão para fazê-la. Isto se aplica a orar, estudar a Bíblia e viver os princípios bíblicos na vida cotidiana e no trabalho. 

Saber o que fazer (conhecimento), porque fazer (perspectiva) e como fazer (habilidade) não tem valor sem a convicção que realmente motiva a fazê-lo!
As pessoas que causaram grande impacto neste mundo, para o bem ou para o mal, foram aquelas que tinham convicções vigorosas e profundas. Elas não eram necessariamente as mais inteligentes, mais ricas ou mais instruídas, mas suas convicções as moveram a mover o mundo. 

Próxima semana tem mais!

Postar um comentário