terça-feira, 6 de novembro de 2012

O Lucro Não Compensa a Dor

Revendo as manchetes dos últimos anos, parece existir um padrão recorrente entre líderes profissionais e figuras do esporte, com quedas graves de suas posições de privilégio, riqueza e honra, para a desgraça pública e o ridículo.

Quer sejam altos funcionários de Bancos envolvidos em manipulação de taxas, ou altos executivos de empresas de investimento recomendando operações com conflito de interesses, ou ainda a liderança executiva de uma universidade de prestígio acobertando falhas morais graves, todos perderam fortunas, posições de liderança, respeito do meio empresarial e liberdade pessoal, por causa de decisões péssimas. Ao tomá-las acreditavam que poderiam “se safar” e não ser descobertos. 

Se pudesse entrevistar cada um deles, eu lhes perguntaria se o lucro potencial ou real de suas ações valeu o preço que pagaram, estão pagando ou pagarão no futuro. A maioria provavelmente admitiria ter cometido erros graves e, se tivesse nova oportunidade, escolheria outro curso de ação. 

Líderes empresariais têm a tendência de acreditar que podem fazer o que quiserem porque “a empresa é MINHA”. CEO’s e altos executivos que professam seguir a Jesus Cristo, porém, sabem que não é bem assim. Não é a "nossa empresa" que estamos dirigindo: é a empresa de Deus! Ele nos designou como administradores por breve período de tempo. Um dia Ele nos pedirá contas daquilo que fizemos com o que Ele nos deu. 

Assim, a pergunta que devemos responder é: como nos preparar antecipadamente para uma boa prestação de contas de nossa gestão? Permita que eu faça algumas sugestões que podem ajudar-nos a permanecer no caminho certo:

§  Você estaria disposto a abrir suas operações empresariais, inclusive os registros contábeis, e permitir que Jesus Cristo examine cada documento, processo e procedimento? Você poderia dar-Lhe explicação clara e honesta de cada detalhe operacional?

§  Você estaria disposto a deixar seu cônjuge e amigos íntimos olhar sua agenda dos últimos 90 dias e ver onde esteve e com quem se encontrou? Você os deixaria examinar os registros do seu smartphone para ver com quem tem conversado?

§  Você estaria disposto a deixar seu líder espiritual e amigos comunitários olhar os sites da web que tem visitado em seu computador pessoal ou no da empresa?

§  Existe alguém em sua vida, para quem você presta contas da vida profissional e pessoal de forma periódica? 

Se respondeu honestamente com um “sim” às quatro perguntas, você está agindo bem, tanto para com Deus, como com aqueles que lhe são importantes. Se respondeu "não", é tempo de arrepender-se de sua conduta errada e fazer restituição a quem você prejudicou, antes que sofra tremenda queda. Geralmente as pessoas nos perdoarão se acreditarem que estamos sendo sinceros e prontos para mudar nossa forma errada de pensar e agir. 

A Bíblia declara: “O seu pecado os encontrará!” (Números 32.23). Os líderes a que me referi aparentemente não acreditavam nisso e foram descobertos um a um!

Antes de buscar lucro de maneira errada, considere se vale o sofrimento que trará no final. 

Próxima semana tem mais!

Por Lane Kramer


Postar um comentário