terça-feira, 8 de dezembro de 2015

É uma boa hora para ser grato?

“Muito obrigado!” Estas duas palavras carregam um significado tremendo e podem ser compreendidas de várias maneiras.  Elas podem expressar a sincera gratidão dedicada a um empregado por seu excelente trabalho em um projeto, a um colega de trabalho, a um cliente valioso por seus negócios ou a um fornecedor que supre uma necessidade urgente no momento oportuno. Também podem ser ditas de forma sarcástica, referindo-se ao trabalho de alguém, a comentários ou atitudes que não são de modo algum apreciados. 

Mas neste momento, quando o calendário anual se aproxima de seu encerramento e as pessoas em determinadas partes do mundo se prepararam para a celebração formal do Dia de Ação de Graças, parece ser um bom momento para refletir sobre as coisas pelas quais nos sentimos realmente gratos. Pelo que você diz “Muito obrigado!” de maneira positiva? 

A lista de possibilidades é interminável. No que diz respeito a trabalho, podemos estar agradecidos por um novo emprego, por uma promoção, aumento de salário, maiores responsabilidades e autoridade, melhoria nos negócios, ou o fortalecimento da marca da empresa e o impacto causado no seu ramo de atividade. Mas e se não conseguimos aquele emprego pelo qual esperávamos? Ou o aumento de salário tão necessário? E se sentimos que nós ou a nossa empresa estamos estagnados?  Podemos ser gratos por estas coisas?  

E quanto ao nível pessoal? Se progredimos financeiramente, conseguimos pagar as contas pondo à parte um pouco de dinheiro para poupança e investimentos, ou fomos capazes de fazer compras especiais de há muito planejadas, podemos nos sentir agradecidos. Mas e se tivermos sofrido com reveses financeiros e gastos inesperados? Ou tivemos que recorrer à nossa poupança seguidamente para fazer frente a compromissos urgentes? Talvez tenhamos mais uma vez que adiar uma compra tão sonhada... Como podemos estar agradecidos por isto?

As mesmas coisas poderiam ser ditas sobre os relacionamentos familiares, ou saúde, até mesmo lazer ou coisas que atraem o nosso interesse nas horas em que não estamos trabalhando. Quando as coisas estão indo bem, parece fácil se sentir e ser agradecido. Mas nem tanto durante os períodos de grandes lutas. Então, o que devemos fazer? A Bíblia apresenta sugestões:

Faça da gratidão uma prioridade. Ser grato não deveria ser um gesto emblemático ou fruto de uma reflexão tardia. Mesmo enquanto se procura construir um grande empreendimento, é importante fazer uma pausa e expressar gratidão.  “Quando os construtores lançaram os alicerces do templo do Senhor...Com louvor e ações de graças, cantaram responsivamente ao Senhor:  ‘Ele é bom; Seu amor a Israel dura para sempre. E todo o povo louvou ao Senhor em alta voz...”  (Esdras 3:10-11). 

Seja grato...apesar de. A percepção que temos de eventos e circunstâncias podem afetar nossos sentimentos, inclusive nossa gratidão. Contudo, somos instruídos a expressar gratidão em todas as situações.  Isto porque, em parte, podemos não reconhecer imediatamente o seu propósito ou entender o resultado final.  “Alegrem-se sempre. Orem continuamente. Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” (I Tessalonicences 5:16-18). 

Reconheça Aquele a quem devemos ser gratos. Quando as coisas vão bem, tendemos a parabenizarmos a nós mesmos pelo que conquistamos. A Bíblia, porém, nos lembra de que todas as coisas – habilidades, talentos e oportunidades – vêm de Deus e devemos expressar gratidão a Ele.  “Entrem por suas portas com ações de graças, e em seus átrios, com louvor; deem-Lhe graças e bendigam o Seu nome.”  (Salmos 100:4).

Por Robert Tamasy

Próxima semana tem mais!


Postar um comentário