quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

O Negócio do Natal

O que o natal significa para você? Para alguns a resposta concentra o foco na parte divertida da estação – festas, reuniões familiares, troca de presentes e música alegre. Outros pensam na preparação da ceia, arrumação da casa para festa, planejamento da decoração e da árvore e o desafio de encontrar presentes e embrulhá-los. Para milhões de pessoas no mundo, todavia, o real significado é lembrar o nascimento de Jesus Cristo, evento que dá nome à festividade.

Para o mundo dos negócios natal significa lucro. Estabelecimentos de comércio varejista de todos os tamanhos preveem gordos aumentos nas vendas de natal e final do ano. O mesmo se aplica ao crescente negócio do E-commerce. Tanto para o comércio físico quanto o virtual a temporada geralmente determina o limite entre a tinta preta e a vermelha no balanço.

Para os que creem na Bíblia a resposta precisa envolver o Deus-Menino, cujo nascimento é celebrado nessa época do ano, não importando quando ele tenha realmente ocorrido. Os evangelhos de Mateus e Lucas descrevem Seu nascimento em detalhes, mas João explica seu significado com mais clareza: 

“No princípio era Aquele que é a Palavra (Jesus Cristo). Ele estava com Deus e era Deus. Ele estava com Deus no princípio. Todas as coisas foram feitas por intermédio Dele; sem Ele nada do que existe teria sido feito. Nele estava a vida e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram... Aquele que é a Palavra tornou-Se carne e viveu entre nós...” (João 1.1-5,14).

Como os escritores Dr. Paul Brand e Philip Yancey escreveram em seu livro, In His Image (À Sua Imagem), ao entrar no mundo Jesus Se tornou “a visível, finita expressão do invisível, infinito e inexprimível Deus”.  Ele disse a Seus seguidores que vê-lo era ver Deus. Líderes religiosos de Seus dias viram tal declaração como ultrajante heresia, mas foi o que Jesus reivindicou ser.

No natal, seguidores de Jesus Cristo comemoram Seu nascimento, mas isso não para por aí. Jesus passou 33 anos na Terra como mestre, mentor, modelo de vida e, finalmente, o sacrifício definitivo pelos pecados da raça humana: “Deus tornou pecado por nós Aquele que não tinha pecado, para que Nele nos tornássemos justiça de Deus” (2Coríntios 5.21).

Sem a morte de Jesus na cruz − e Sua ressurreição − esta festa que chamamos Natal seria destituída de significado. O mundo do comércio poderia inventar uma festividade semelhante para alavancar as vendas anuais, mas sem Cristo não haveria realmente natal.

Por Robert Tamasy

Próxima semana tem mais!


Postar um comentário